Home Destaques do Dia Retorno das aulas nas escolas estaduais em agosto é negado pela Secretaria de Educação

Retorno das aulas nas escolas estaduais em agosto é negado pela Secretaria de Educação

7 min read
0
0
13

A data de retorno às aulas na Bahia ainda não foi definida, garante a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC). Uma carta aberta supostamente redigida pelos professores da rede estadual de ensino circula pelas redes sociais e aponta que as aulas nas escolas do estado voltariam em 31 de agosto. Entretanto, a carta e o indicativo de retorno das atividades presenciais são considerados falsos.

O coordenador geral da Associação dos Professores Licenciados do Brasil Secção da Bahia (APLB Sindicato), Rui Oliveira, garante que a entidade não redigiu a carta aberta endereçada ao secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues. Diferente do que afirma o documento, a entidade vem debatendo a volta às aulas com a pasta e as prefeituras. “Na quarta temos uma outra rodada de debates com o secretário”, disse.

Em nota, a SEC afirma que as aulas só serão retomadas em “condições de segurança, em consonância com o restante do país e seguindo as melhores práticas e experiências do mundo, de forma segura e sustentável”. Ainda de acordo com a pasta, a definição da volta às aulas presenciais só ocorrerá a partir da indicação das autoridades de Saúde do governo do estado, seguindo os protocolos de segurança.

Assim como afirmou Oliveira, a pasta da Educação informou que os protocolos de segurança e o calendário de retorno às aulas serão debatidos com entidades e instituições pertinentes seguindo a prática do diálogo, da colaboração e da construção coletiva.

A SEC explica que circula nas redes sociais um fragmento de documento interno, que foi retirado de seu contexto, o que dá a entender que o retorno das atividades presenciais está próximo. “Tal documento, um exercício meramente hipotético de calendário feito com os professores para construir, conjuntamente, as “Trilhas do Saber”, traz expressamente o aviso de que “até que os indicadores de monitoramento da covid-19 se estabilizem no Estado, não há previsão de retorno” – trecho omitido propositadamente para induzir os leitores ao erro”, explica a pasta sobre a informação falsa de retorno das aulas em agosto.

A carta teria sido redigida pelos professores da rede estadual de ensino, que questionam a retomada das aulas em 31 de agosto. O documento considerado falso pela APLB aponta que os professores também desejam retornar às salas de aula, mas compreendem que os riscos são muito grandes. O texto ainda reconhece os esforços do governo do estado para barrar novas contaminações na Bahia e solicita uma maior participação dos professores no debate sobre o retorno das aulas.

Frente da Educação em Defesa da Vida
Em conjunto com outras entidades da educação, a APLB-sindicato criou a Frente da Educação em Defesa da Vida para debater os riscos de um eventual retorno às aulas durante o período de pandemia. O lançamento da frente ocorreu nessa segunda-feira (27). No debate, estavam presentes representantes da UNE, da Ubes, da CUT, do Ministério Público, do Conselho estadual de Educação, das Comissões de Educação da Câmara Municipal e da Assembleia Legislativa.
“Essa frente será constituída com diversas entidades e vamos discutir formas de fazer com que vidas sejam salvas. O conteúdo a gente repõe, não a vida. Uma tentativa de retomada das aulas agora seria inadmissível. Seria um genocídio irresponsável tendo em vista que as escolas públicas não têm o mínimo protocolo de biossegurança para garantir o retorno de aulas no estado. O único remédio para garantir que ninguém seja contaminado se chama vacina”, disse Oliveira.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por Pedro Silveira Leite
Carregar mais em Destaques do Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vejam também

Anatel recebe 6,6% a mais em reclamação, se comparado ao segundo semestre de 2019

As reclamações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no primeiro semestre de 20…