Home Notícias “Principe do gueto” rebate Rui e questiona: “Será que o povo da favela merece ser tratado dessa forma?”

“Principe do gueto” rebate Rui e questiona: “Será que o povo da favela merece ser tratado dessa forma?”

4 min read
0
0
257

Após ser noticiado que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) foi acionada, o cantor Igor Kannário rebateu as declarações do governador Rui Costa no início da tarde desta terça-feira (25). De acordo com o artista, ele não teme possíveis punições referente ao caso ocorrido na última segunda-feira (24), quando alfinetou a Polícia Militar durante passagem pelo Circuito Osmar.

“Estou completamente tranquilo. Há diversos vídeos mostrando a ação inadequada de alguns policiais, que não condizem com a maioria da Polícia Militar, não só nesse ano. As imagens falam por si”, disse.

Na ocasião, Kannário lamentou a postura de alguns militares que teriam agredido um grupo de foliões pipoca e pediu que o público vaiasse os agentes. Em nota, ele reforçou o respeito pela Polícia Militar e afirmou que o carnaval não seria o mesmo sem a atuação da corporação, mas questionou os excessos cometidos.

“Reitero meu respeito pela instituição Polícia Militar e tenho certeza de que não teríamos Carnaval sem a corporação, mas ressalto novamente que não vou me calar diante dos excessos. O comportamento equivocado não deve ser normalizado, ao contrário, deve ser criticado, sim, e medidas devem ser tomadas para que não ocorram excessos contra os foliões. Inclusive, elogiei diversas vezes o tratamento de policiais na minha pipoca. E sempre vou elogiar quando o comportamento for correto”, disse.

Kannário ainda ressaltou que sempre busca acalmar o ânimos do foliões durante o circuito e lamentou a situaçao que ocorreu no Campo Grande.
“Sempre que vejo alguma confusão na minha pipoca, paro o trio e a música para chamar a atenção dos brigões. Agora, ano após ano, vemos casos de excessos contra foliões na pipoca do Kannário. Será que o povo da favela merece ser tratado dessa forma sempre? São perguntas que seguem sem resposta”. E completou. “Falei em cima do trio e repito aqui: fico triste com toda esta situação. Não queria parar meu desfile para reclamar da ação de alguns policiais, mas não vou me calar sempre que observar excessos”.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por Pedro Silveira Leite
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vejam também

Entre os dias 8 e 17 de janeiro, os soteropolitanos vão celebrar uma das maiores festas re…