Home Notícias O REGGAE DARÁ O TOM NO PERIPERI HALL COM EDSON GOMES, JEREMIAS GOMES E GRANDES NOMES DO CENÁRIO BAIANO

O REGGAE DARÁ O TOM NO PERIPERI HALL COM EDSON GOMES, JEREMIAS GOMES E GRANDES NOMES DO CENÁRIO BAIANO

12 min read
0
0
308

O Subúrbio será dominado por uma grande onda sonora, no dia 04 de agosto (sábado), a partir das 21h, no Clube Periperi Hall (Periperi), com o evento Reggae no Subúrbio, que contará com as participações dos grandes nomes do gênero no estado da Bahia: Edson Gomes, Jeremias Gomes, Sine Calmon, Edy Vox,e participações especiais de: Banda Family Reggae, Renata Bastos, Mosiah, Zabah Bush, Isaac Gomes, Thomé Vianna, Leda Chaves, Monte Sião, Reverbação, Prince Ádammo, DJ Raiz, Natanael Gomes, Diamba, Igor Salify, Dissidência, Tallowaw, A Unidade, Cativeiro e Força Rasta.

Esta será a primeira vez que Salvador receberá tantos nomes de destaque do gênero, na Bahia, num mesmo evento. E aproveitando esta oportunidade, o cantor e compositor Jeremias Gomes, gravará ao vivo o 2º CD de carreira, intitulado de “Ao Vivo em Salvador”, que será uma coletânea de composições que fizeram parte da sua vida. Como explica o próprio artista: “Este CD será o registro de músicas que fizeram parte da minha vida, nestes últimos dez anos. Canções que me influenciaram para o crescimento artístico. Tenho certeza que o público que for ao evento, curtirá muito!”

SOBRE JEREMIAS

 Acostumado com o meio musical, desde pequeno demonstrava interesse pelo Reggae, sendo inevitável não seguir o laço sanguíneo. Nas datas festivas pedia de presente discos de vinis, CDs e fitas cassetes do segmento, ao contrário das crianças de mesma idade que desejavam receber brinquedos. Seus preferidos eram os álbuns Exodus (Bob Marley), Smash Hits (Steel Pulse), Mixed Up Moods (Jacob Miller). Na adolescência fez testes para os times de divisão de base do Bahia e Vitória no futebol, mas a paixão nacional foi deixada de lado, a medida que a música crescia na sua vida.

Em 2007, aconteceu sua primeira experiência como cantor, num festival de música produzido pelo Colégio Estadual Rômulo Galvão, onde estudou em São Félix, sua cidade natal, no recôncavo baiano, conquistando o primeiro lugar de melhor intérprete. Desde então, o palco passou a ser sua segunda casa. No mesmo ano, seu pai o convidou para participar de um show no República do Reggae, evento anual do gênero, que acontece na capital baiana.

No ano de 2008, criou a banda “Expressão e Liberdade”, mais tarde batizada por seu pai de “Dilúvio”. Em 2009, recebeu o convite para fazer parte da “Cão de Raça”, onde passou a dedicar-se, mas sem deixar o seu sonho de comandar sua banda de lado.

Em 2012, lançou o CD “Régua e Compasso”, gravado na WR, tradicional estúdio soteropolitano. A partir deste momento passaram a surgir convites de eventos e shows de referência; abriu show do argentino Dread Mar (Maceió/2013), dos projetos “Canto da Rua”, capitaneado pelo cantor Saulo Fernandes (2014), “Pelô, Pipoca e Ouro Negro” (carnaval do Pelourinho/2015).

Além da influência direta de seu pai, Jeremias se inspira em Nengo Vieira, Sine Calmon, Adão Negro, Bob Marley, Jacob Miller, passando por um reggae mais dançante, como Rocksteady, a exemplo de Steel Pulse, Peter Tosh, Morgan Heritage, Aswad e Julian Marley.

Jeremias ficou conhecido pelo público por fazer parte da banda Cão de Raça, grupo que acompanha Edson Gomes, como back vocal, onde iniciou aos 19 anos. E agora, os fãs do Reggae conhecerão o lado cantor deste jovem de 24 anos, que investe num repertório alegre e romântico, mas sem abandonar os questionamentos sociais. Para esta nova fase, aposta na canção “Tudo que passou”, composição de Edson Gomes. E se prepara para gravar ao vivo, a segunda bolacha, intitulada de “Ao Vivo em Salvador”, no dia quatro de agosto deste ano, no Clube Periperi Hall, subúrbio de Salvador.

Acostumado com o meio musical, desde pequeno demonstrava interesse pelo Reggae, sendo inevitável não seguir o laço sanguíneo. Nas datas festivas pedia de presente discos de vinis, CDs e fitas cassetes do segmento, ao contrário das crianças de mesma idade que desejavam receber brinquedos. Seus preferidos eram os álbuns Exodus (Bob Marley), Smash Hits (Steel Pulse), Mixed Up Moods (Jacob Miller). Na adolescência fez testes para os times de divisão de base do Bahia e Vitória no futebol, mas a paixão nacional foi deixada de lado, a medida que a música crescia na sua vida.

Em 2007, aconteceu sua primeira experiência como cantor, num festival de música produzido pelo Colégio Estadual Rômulo Galvão, onde estudou em São Félix, sua cidade natal, no recôncavo baiano, conquistando o primeiro lugar de melhor intérprete. Desde então, o palco passou a ser sua segunda casa. No mesmo ano, seu pai o convidou para participar de um show no República do Reggae, evento anual do gênero, que acontece na capital baiana.

No ano de 2008, criou a banda “Expressão e Liberdade”, mais tarde batizada por seu pai de “Dilúvio”. Em 2009, recebeu o convite para fazer parte da “Cão de Raça”, onde passou a dedicar-se, mas sem deixar o seu sonho de comandar sua banda de lado.

Em 2012, lançou o CD “Régua e Compasso”, gravado na WR, tradicional estúdio soteropolitano. A partir deste momento passaram a surgir convites de eventos e shows de referência; abriu show do argentino Dread Mar (Maceió/2013), dos projetos “Canto da Rua”, capitaneado pelo cantor Saulo Fernandes (2014), “Pelô, Pipoca e Ouro Negro” (carnaval do Pelourinho/2015).

Além da influência direta de seu pai, Jeremias se inspira em Nengo Vieira, Sine Calmon, Adão Negro, Bob Marley, Jacob Miller, passando por um reggae mais dançante, como Rocksteady, a exemplo de Steel Pulse, Peter Tosh, Morgan Heritage, Aswad e Julian Marley.

Jeremias ficou conhecido pelo público por fazer parte da banda Cão de Raça, grupo que acompanha Edson Gomes, como back vocal, onde iniciou aos 19 anos. E agora, os fãs do Reggae conhecerão o lado cantor deste jovem de 24 anos, que investe num repertório alegre e romântico, mas sem abandonar os questionamentos sociais. Para esta nova fase, aposta na canção “Tudo que passou”, composição de Edson Gomes. E se prepara para gravar ao vivo, a segunda bolacha, intitulada de “Ao Vivo em Salvador”, no dia quatro de agosto deste ano, no Clube Periperi Hall, subúrbio de Salvador.

 SERVIÇO:

O que: Reggae no Subúrbio

Quando: sábado, 04 de agosto de 2018, às 21h

Atrações: Edson Gomes, Jeremias Gomes, Sine Calmon, Edy Vox e muito mais.

Onde: Clube Periperi Hall (Rua Anibal Cajado, Praia Grande, Periperi, Salvador/Ba)

Quanto: R$ 30 (pista/meia), R$ 50 (pista/casadinha), R$ 60 (camarote) – 1º lote até o dia 30/07.  

Classificação: 18 anos

Outras informações: (71) 99953-0162 / 98815-7702

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por projetus
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vejam também

Taxista e passageiro são mortos a tiros no bairro da Calçada

Um taxista e um passageiro foram mortos a tiros na noite da quarta-feira (21) na Calçada. …