Home Brasil Milícia movimenta R$ 300 milhões por ano e cresce mais que facções

Milícia movimenta R$ 300 milhões por ano e cresce mais que facções

5 min read
0
0
237

O chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, delegado Rivaldo Barbosa, disse na quarta-feira, 25, que as milícias já movimentam R$ 300 milhões por ano em atividades criminosas no Rio. Os grupos paramilitares exploram atividades como transporte irregular de vans, grilagem de terrenos, contrabando de mercadorias e tráfico de drogas. Praticam até extorsões contra malabaristas que se apresentam nas ruas, em semáforos, em troca de pequenas gorjetas. O comando da polícia defende as operações contra a milícia, destacando que o grupo já cresce mais que as facções criminosas no Estado.

“Estamos, sim, no caminho certo do combate às milícias, que são a organização criminosa que mais cresce hoje no Rio”, disse o delegado. “As milícias exploram todo tipo de crime, homicídio, roubo, latrocínio e também o tráfico. Dados iniciais mostram que faturam R$ 25 milhões por mês, cerca de R$ 300 milhões por ano, uma magnitude nefasta de poder.”

Rivaldo fez a análise ao apresentar o balanço de uma operação feita pela Polícia Civil desde a madrugada de quarta-feira na zona oeste. A ação mirava a Liga da Justiça, maior milícia do Rio, e resultou na prisão de 18 pessoas, uma delas em flagrante.

Levantamento do Ministério Público divulgado este ano mostra que em 2010 as milícias dominavam 41 comunidades da zona oeste. Agora, o número chegou a 88 localidades este ano. As milícias são também as principais suspeitas do assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, em março.

O principal objetivo da operação realizada na quarta-feira, 25, era, justamente, atingir o braço econômico da organização, cortando suas fontes de renda. Segundo o secretário, há informações de que as milícias já estariam atuando com facções do tráfico de drogas.

O diretor do Departamento Geral de Polícia da Capital, delegado Fábio Barucke, considerou que foi “um grande baque na engrenagem das milícias”. “Os milicianos visam a obter lucro diante do terror que propagam. Quando a população se vê apavorada, a milícia cobra por segurança, serviços básicos de transporte e gás, pelo ‘gatonet’, por tudo.”

A operação, que começou às 4h, envolveu dois helicópteros, dois blindados e mais de cem viaturas. A ação foi concentrada em Santa Cruz, na zona oeste, área de tradicional domínio da Liga da Justiça, e envolveu diversos departamentos. “A milícia atua no Código Penal inteiro”, resumiu o delegado Antonio Ricardo, responsável pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente. Segundo o delegado, milicianos vêm atuando até na grilagem e venda de terrenos irregulares e também na extração de barro.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por projetus
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vejam também

Além de chuva no feriado, Salvador tem previsão de ventos fortes nos próximos dias

A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor em seu site. Adicionalmen…