Home Notícias ACM Neto propõe criação de fundo para garantir Previdência

ACM Neto propõe criação de fundo para garantir Previdência

4 min read
0
0
173

O prefeito ACM Neto (DEM) vai criar um fundo de capitalização para os servidores públicos do município, custeado integralmente pela Prefeitura de Salvador. A declaração foi feita nesta  terça-feira, 18, pelo próprio Neto, durante reunião com vereadores para apresentação dos pontos principais que devem estar no texto-base da reforma da previdência municipal.

Segundo o prefeito, o fundo será uma poupança que vai garantir a sustentabilidade futura da Previdência do município de Salvador. “Estamos propondo a criação de um fundo de capitalização que somente a prefeitura vai contribuir; o servidor não terá que contribuir para esse fundo. Nós vamos aportar neste fundo com a projeção de, para os próximos anos, chegar a quase R$ 900 milhões. É uma poupança para o futuro, uma reserva, uma garantia para dar uma maior sustentabilidade futura à Previdência do município ”, disse Neto.

Sobre o texto que será enviada à Câmara Municipal de Salvador (CMS), entre o final de fevereiro e início de março, o prefeito garantiu que se baseou nas reformas estaduais e municipais para produzir um texto “mais brando para o servidor”. “Temos algumas situações que são mais leves para os servidores, como a proposta de só tributar quem ganha mais de quatro salários mínimos. Na União, essa tributação se dá a partir de um salário mínimo. Na proposta aprovada do governo do estado na Assembleia Legislativa da Bahia, três salários mínimo”, garantiu Neto.

Aprimoramento

O presidente da Câmara, Geraldo Júnior (SD), garante que o texto apresentado pelo prefeito será aprimorado na Casa. “Vamos enriquecer essa matéria com debates, audiências públicas e emendas, para atender às expectativas dos servidores municipais”, afirmou.

O diretor de Previdência da secretaria Municipal de Gestão (Semge), Daniel Silva, disse que, para criação do fundo, será gerada uma alíquota extra para o município: “O município paga 24% e vai pagar mais 0,8% para formar uma poupança”. Silva garante que a aprovação da reforma na Previdência vai gerar uma redução entre 38 e 40% no déficit atuarial, além de uma economia da ordem de 2,8 bilhões no gasto previdenciário.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por Pedro Silveira Leite
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vejam também

Entre os dias 8 e 17 de janeiro, os soteropolitanos vão celebrar uma das maiores festas re…